//O futuro do tijolo e da cerâmica estrutural

O futuro do tijolo e da cerâmica estrutural

Luis Ferreira - Administrador da PRELIS

Luis Ferreira, Administrador do Grupo Prélis

“Continuar a fazer o mesmo da mesma forma só pode dar os mesmos resultados, logo a mudança é inevitável. Sabemos também que os recursos são cada vez mais escassos. Face a estes dados, a pergunta é: qual a fórmula para a saída da crise? A resposta é simples: Produzir mais com os recursos que temos. E nós Portugueses até já provámos de que individualmente somos dos melhores do Mundo. Basta-nos apenas conseguir fazer bem mas em grupo, e aí é que está o problema, logo será nesta área onde deveremos concentrar as nossas energias.

Hoje estão a surgir conceitos como, economia circular, inovação colaborativa, simbiose industrial, entre outros. Todas estas ferramentas têm como objetivo final potenciar uma mais eficiente utilização dos recursos disponíveis. Estamos assim perante novas oportunidades para desenvolver produtos e soluções únicas, que satisfaçam as necessidades não de um mercado, mas de um cliente específico.

A Industria de construção debate-se ela mesmo com grandes desafios que de certo modo estão inseridos nos conceitos anteriormente referidos, tais como Edifícios NZEB (Nearly Zero Energy Buildings), qualidade do ar interior dos edifícios, durabilidade das construções, custos, impacto dos edifícios na coesão das famílias. Estes e muitos outros temas são de resolução multidisciplinar, e que ultrapassam em muito, a missão de um mero fabricante de produtos cerâmicos para a construção, mas que, cada vez mais o consumidor e as autoridades nacionais obrigam a dar resposta.

A cooperação entre os vários agentes que intervêm no processo construtivo é obrigatório, mas apenas para aqueles que querem continuar no mercado. Nós, Prélis, estamos focados para trabalhar com todos aqueles que entendam que em conjunto somos mais fortes do que a mera soma das nossas individualidades.

O nosso futuro coletivo depende hoje mais do que nunca da nossa capacidade de trabalhar em conjunto.”

By | 2018-08-02T20:24:17+00:00 Março 5th, 2018|Sustentabilidade|0 Comments